domingo, 26 de março de 2017

SEMARH REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR A RECUPERAÇÃO DO CANAL DO PIATÓ


O Secretário Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Ivan Júnior, recebeu, na manhã de hoje (24), vereadores de Assu, representantes da Comunidade Porto Piató e do Grupo Lagoa Viva para discutir a recuperação do Canal do Piató. A assessoria técnica e de infraestrutura da Semarh também participaram da reunião.

O objetivo principal do encontro foi debater alternativas e soluções, bem como apresentar o planejamento e o cronograma de ações da Semarh para desassoreamento do canal, que leva água do Rio Piranhas até a Lagoa do Piató, em Assu.

De acordo com Ivan Júnior, a Semarh está realizando um diagnóstico, através de levantamento topográfico, para ter ideia do volume de areia que deve ser retirado dentro do canal, que tem uma extensão aproximada de 9 km.

“Estamos trabalhando com agilidade pra finalizar esse estudo. O Governador Robinson Faria pediu atenção redobrada nessa recuperação e nos solicitou celeridade na condução do processo, em virtude da importância do canal para a região. Nossa expectativa é finalizar a recuperação o mais rápido possível” conclui Ivan.

O diagnóstico também vai fornecer informações sobre o melhor local para ser iniciada a recuperação, com intervenção das máquinas. Ivan destacou que a Semarh também já está agilizando, junto ao Idema, todas as licenças ambientais necessárias.

A equipe técnica da Semarh explica que, como a Lagoa do Piató está muito acima do nível do Piranhas-Açu, a desobstrução do canal não vai garantir sozinha que a água do rio entre lá. “Outros fatores são determinantes para entrada de água na lagoa, como a sangria do açude Mendubim e o aumento dos índices de precipitação no rio e na própria lagoa” apontou Ranielle Linhares, Coordenador da Assessoria Técnica da Semarh.

Governador Robinson Faria solicitou ainda que a Semarh faça um planejamento para elaborar um projeto de recuperação ambiental da Lagoa do Piató. O reservatório é fonte de renda para centena de pescadores das comunidades Porto Piató, Olho D’água Piató, Areia Branca Piató, Bela Vista Piató e Banguê e incrementa a economia da região através do turismo ecológico.

A Lagoa do Piató está integrada à Floresta Nacional de Açu (Flona), uma das 313 Unidades de Conservação geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). É considerada o maior reservatório natural do Estado do Rio Grande do Norte.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Fim de tarde na Lagoa do Piató

Fotos Atualizadas 17 de Março de 2017





Comunidade planeja mutirão de desobstrução no canal que ‘alimenta’ a Lagoa do Piató

3
Moradores da comunidade rural do Porto Piató a maioria pescadores pretendem arregaçar as mangas e com pás, enxadas e outras ferramentas realizarem um mutirão no domingo, dia 19 de março objetivando desobstruir o canal que leva água do rio Açu para a Lagoa do Piató. Depois das últimas chuvas o reservatório que já esteve completamente seco tem recebido uma pequena recarga suficiente para mudar a sua imagem, mas não para garantir a pesca que é a principal fonte econômica da localidade.

Quem sobrevive da atividade pesqueira acaba sendo forçado a tentar a sorte em outros mananciais de Assú e demais cidades do Estado. A comunidade afirma que a água que a lagoa tem nesse momento não vem do rio e sim de pequenos riachos que estão no seu entorno. A água que deveria ir para o Piató segundo os moradores está passando direto para o mar em razão da obstrução do canal que abastecia o reservatório. Muito já se falou na restauração do canal o que efetivamente não aconteceu até agora.
Fonte: radioprincesadovale

quarta-feira, 15 de março de 2017

Lagoa do Piató: A natureza requer o seu lugar de volta.


Durante o período da seca, agricultores e criadores de gado, usam da área onde ficava a lagoa do piató para a criação de bovinos e para a plantação de ração para gado, feijão, milho, melancia, melão e outros, até aí tudo bem, o problema veio depois que “os donos das terras” se apossaram da área da lagoa e cercaram “seus lotes” com cerca de arrame farpado e abriram no meio da lagoa enormes crateras para retirar do subsolo água para irrigação e consumo dos animais. Eles só não acreditaram na meteorologia, pois em meio a muita chuva a lagoa vai expulsando todos eles pouco a pouco. De gota em gota a lagoa vai criando vida novamente e tomando o seu lugar de origem.

Agora ficam as perguntas no ar: vão mandar fechar as cacimbas? Ou vão deixar enormes crateras no meio da lagoa?  Vão retirar as cercas de arrame farpado? Ou vão deixar pra servir de armadilha para o pescador e para os banhistas?     
Lembrando que a lagoa do piató é o principal ponto turístico, paisagístico e histórico do vale do Assú. Mais respeito, obrigado!


George Soares destaca chuvas no Vale do Açu e solicita obras para açudes e lagoas


 Foto: João Gilberto


 
A elevação do nível de água dos açudes e lagoas na região do Alto do Açu, comemorada pelos produtores e pela população, foi destaque no pronunciamento do deputado George Soares (PR). O parlamentar também  cobrou do Governo obras de reparos a fim de que o potencial hídrico da região seja melhor aproveitado.

“Os açudes começaram a sangrar e as águas seguem o curso para dentro de outros reservatórios e lagoas, sangrando, mas é preciso realizar reparos urgentes no canal da Lagoa do Piató e também no Pataxó”, afirmou o deputado.

George solicitou ao Governo a desobstrução do canal da Lagoa do Piató e a elevação da sua sangria e ainda a recuperação do canal do Pataxó. “Estas obras são importantes para que possamos nos recuperar dos cinco anos de seca e os produtores possam colher os frutos”, disse.

Outro ponto do seu pronunciamento foi a solicitação, à Secretaria de Agricultura do RN, para acelerar a distribuição de sementes. “Esta é a hora do Governo apoiar o homem rural”, encerrou.